17 . Jul . 2017

Comissão que analisará cassação do prefeito Berg Lima será definida hoje

Em: POLÍTICA
A Comissão Especial que irá analisar o processo de cassação contra o prefeito afastado de Bayeux, Berg Lima (Podemos), será definida na tarde desta segunda-feira (17), pela Câmara Municipal de Bayeux. O pedido de cassação foi feito pelo vereador Adriano Martins (PMDB).
 
A partir da escolha dos membros da Comissão, a Casa terá até 90 dias para decidir se cassa ou absolve Berg, que será intimado do processo e terá até 10 dias para apresentar a defesa.
 
Durante o processo, testemunhas de defesa e acusação serão ouvidas, inclusive será dado o direito ao prefeito afastado de se pronunciar na Casa.
 
Berg Lima, foi preso no último dia 06, em uma operação realizada por Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) e Polícia Civil onde foi flagrado no momento em que ele recebia dinheiro de um fornecedor. De acordo com informações, o gestor vinha extorquindo empresários que fornecem produtos à prefeitura.
 
Habeas Corpus 
 
A defesa do prefeito afastado de Bayeux, Berg Lima (Podemos), protocolou no último dia 10, um pedido de habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça (STJ). O gestor foi preso em flagrante na última quinta-feira (6), quando recebia dinheiro de um empresário para assegurar o pagamento por serviços prestados ao município. Toda a ação foi filmada pela vítima da extorsão. No mesmo dia, ele teve a prisão confirmada pela Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba. O advogado do prefeito, Shayner Asfora, explicou que só nesta segunda-feira teve acesso aos autos do processo. Com base nos dados, ele disse que vai fundamentar o pedido de soltura.
 
A operação que resultou na prisão de Berg Lima foi coordenada pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) e contou com a participação da Polícia Civil. No pedido de prisão, o Ministério Público da Paraíba alegou a conduta “criminosa” do agente público. Os relatos do empresário mostraram a forma reiterada com que a cobrança de propina para o recebimento de valores devidos vinha acontecendo. Com o afastamento de Lima, o cargo será assumido pelo vice, Luiz Antônio (PSDB). Ele ficará no poder enquanto o prefeito estiver afastado do cargo. A Câmara Municipal ainda não decidiu sobre uma eventual cassação do mandato.
 
Com Paraíba Já
Comente

Últimos Comentários

    Nenhum resultado encontrado.