21 . Jul . 2017

Histórico ‘Diretas Já’ reúne nesta sexta em João Pessoa, Ricardo Coutinho, Gleisi e Lindbergh

Em: POLÍTICA
Histórico ‘Diretas Já’ reúne nesta sexta em João Pessoa, Ricardo Coutinho, Gleisi e Lindbergh

Histórico ‘Diretas Já’ reúne nesta sexta em João Pessoa, Ricardo Coutinho, Gleisi e Lindbergh

Programado para esta sexta-feira (21) em João Pessoa, o Ato ‘Diretas Já’ reunirá o governador da Paraíba Ricardo Coutinho, a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, os senadores Lindbergh Farias (PT-RJ), Roberto Requião (PMDB-PR) e Fátima Bezerra (PT-RN), além de deputados federais e estaduais.
 
O manifesto esttá sendo organizado pelas Centrais sindicais e partidos de esquerdas e vai reunir diversas autoridades paraibana e do país e está programado para começar às 14h no Ponto de Cem Reis com apresentações culturais, em seguida, às 17h, deve ter início ao Comício pelas Diretas Já.
 
Antes uma coletiva de imprensa, agendada para as 10h30 de hoje acontece na sede da Associação Paraibana de Imprensa, no Centro da Capital.
 
Estão sendo aguardadas lideranças de todo o país, além de diversos artistas locais. O Sindicato dos Professores da UFPB (Adufpb) integra a organização do ato e vem convocando todos os docentes a se juntarem ao movimento.
 
Entre as lideranças nacionais já confirmadas para o ato, estão a presidente Nacional do PT, a senadora Gleisi Hoffman, a senadora Fátima Bezerra (PT/RN), os senadores, Lindenberg Farias (PT/RJ), João Capiberibe (PSB/AP), Humberto Costa (PT/PE), Roberto Requião (PMDB/PR), a presidenta nacional do PCdoB, Luciana Santos, e o governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PBS/PB).
 
Diversos artistas locais também participarão da manifestação. Algumas delas são: Meire Lima, Seu Pereira, Chico Limeira, Pau de dar em doido, Coletivo Maracastelo, Banda Mumbaia, Adeildo Vieira, Tribo Ethnos, Berimbaobab, Milton Dornelas, Sinta a Liga Crew, Coral Voz Ativa, Banda Meu Quintal, Falange Nordestina, Coco das Manas, Deborah Vieira, Alamirê, Erivan Araújo, Glaucia Lima, Soraia Bandeira e João Muniz.
 
A manifestação está sendo organizada pela Frente Ampla por Eleições Diretas, Já!, movimento formado por partidos democráticos, organizações sindicais e dos movimentos sociais, artistas, intelectuais e religiosos.
 
O presidente da Adufpb, Marcelo Sitcovsky, destaca que é muito importante a categoria docente se juntar a esse movimento, que visa barrar as reformas do governo, reestabelecer a normalidade democrática, reverter medidas restritivas de direitos que foram adotadas e outras aprovadas durante esse triste período da história do país.
 
 
21 . Jul . 2017

Se não "deixarem" Lula disputar, PT pode lançar Haddad para presidência da República

Em: POLÍTICA
Se não

Se não "deixarem" Lula disputar, PT pode lançar Haddad para presidência da República

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva considera que o nome do ex-prefeito paulistano Fernando Haddad é uma das possibilidades do PT para disputar a Presidência da República em 2018 caso ele não possa participar do pleito.
 
"O Haddad pode ser uma personalidade importante se ele se dispuser a percorrer o Brasil. Já falei para o Haddad: você tem que botar o pé na estrada, falar da educação, falar do que você fez na educação", disse Lula ao se referir ao político que foi ministro da Educação durante seu governo. O petista concedeu entrevista, no início da tarde desta quinta-feira (20), ao canal "ultrajano", no YouTube.
 
Após ser condenado a nove anos e seis meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro pelo juiz federal Sergio Moro na semana passada, Lula apresentou-se como pré-candidato do PT à Presidência. Mas, caso o TRF (Tribunal Regional Federal) da 4ª Região, a segunda instância da Operação Lava Jato, confirme a sentença de Moro, o petista não poderá disputar a eleição do ano que vem.
 
A referência a Haddad foi feita quando Lula foi questionado sobre um cenário eleitoral em 2018 que não tivesse o ex-presidente. O petista fez referência a "governadores em três Estados importantes" filiados ao partido, mas citou nominalmente apenas Haddad, que não ocupa cargo político atualmente e nunca concorreu ao posto de governador.
 
Lula não citou quais seriam esses "governadores de Estados importantes", mas o PT possui, atualmente, cinco comandantes de unidades federativas:
 
Rui Costa, Bahia Camilo Santana, Ceará Fernando Pimentel, Minas Gerais Tião Viana, Acre Wellington Dias, Piauí "Um governador de um Estado importante tem cacife para ser candidato [ao Planalto]", avaliou o ex-presidente.
 
Lula, porém, disse que, agora, tem "obsessão de voltar" à Presidência para "provar que é possível recuperar esse país".
 
 
UOL
21 . Jul . 2017

Raoni diz que crítica de Cartaxo à Gestão Pactuada do Estado tem fim eleitoreiro

Em: POLÍTICA
Raoni diz que crítica de Cartaxo à Gestão Pactuada do Estado tem fim eleitoreiro

Raoni diz que crítica de Cartaxo à Gestão Pactuada do Estado tem fim eleitoreiro

O secretário executivo de Desenvolvimento Econômico do Estado, Raoni Mendes (DEM), lamentou as críticas do prefeito da Capital, Luciano Cartaxo (PSD), sobre a contratação do Governo do Estado de Organizações Sociais para a rede estadual de ensino. O gestor considerou o discurso eleitoreiro e rebateu as acusações da oposição à ação de Gestão Pactuada, que segundo ele visa melhorar a qualidade das unidades escolares.
 
"O prefeito deveria deixar a política para o ano eleitoral. Ao invés de criar discurso infundado deveria procurar conhecer o projeto, que tem a finalidade exclusiva de modernizar a gestão, vai regularizar a situação de prestadores de serviço e trazer agilidade para qualquer serviço de manutenção nas escolas", destacou o secretário.
 
Segundo Raoni Mendes, o discurso do prefeito Luciano Cartaxo, que classificou a proposta do Governo do Estado de 'atestado do fracasso da política educacional', foi criado por ele com o intuito de aterrorizar a população e  com  objetivo  eleitoral. Raoni é autor de um projeto de fiscalização das unidades escolares e conhece de perto as dificuldades do ensino. "A própria Capital tem escolares municipais que estão em situação complicada e não oferece o mínimo de condições aos alunos. No Estado, a intenção é oferecer a melhor qualidade possível para os estudantes e funcionários", explicou.
 
A contratação de Organizações Sociais para a rede estadual de ensino vai regularizar a situação de prestadores de serviço que atuam ilegalmente no serviço público e a medida não vai afetar os professores ou diretores das escolas. 
 
 
20 . Jul . 2017

Favorito para vaga de Ministro da Cultura, André Amaral é preterido por Temer, que nomeia Sérgio Sá Leitão

Em: POLÍTICA
Favorito para vaga de Ministro da Cultura, André Amaral é preterido por Temer, que nomeia Sérgio Sá Leitão

Favorito para vaga de Ministro da Cultura, André Amaral é preterido por Temer, que nomeia Sérgio Sá Leitão

O deputado Federal André Amaral sofreu uma derrota e não foi o nomeado para o Ministério da Cultura conforme estava previsto. O Palácio do Planalto informou nesta quinta-feira (20) que Sérgio Sá Leitão será o novo ministro da Cultura. Ele foi convidado pelo presidente Michel Temer e aceitou.
 
Leitão vinha atuando como diretor da Agência Nacional do Cinema (Ancine) e já foi chefe de gabinete do Ministério da Cultura durante a gestão de Gilberto Gil. Leitão também foi secretário municipal de cultura do Rio de Janeiro.
 
Ele vai ocupar a cadeira que estava vaga na Esplanada desde 18 de maio, quando o então ministro Roberto Freire pediu demissão na esteira da divulgação da delação dos donos e executivos do grupo J&F, que controla o frigorífico JBS. Conforme o Planalto, ainda não foi definida a data da posse do novo ministro.
 
Sem Freire, a pasta foi comandada de forma interina por João Batista de Andrade até o mês passado. Ele também pediu demissão. Desde o início do governo Temer, em maio de 2016, a Cultura deixou de ser ministério, recuperou o status e vive um troca-troca de ministros. O primeiro titular da pasta foi Marcelo Calero, que deixou o cargo em novembro, alegando ter sido pressionado pelo ex-ministro Geddel Vieira Lima a liberar um empreendimento imobiliário na Bahia.
 
O Ministério da Cultura era cobiçado por políticos, dentro das negociações em busca de votos no plenário da Câmara para engavetar a denúncia por corrupção passiva contra Temer. A deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ), filha do ex-deputado Roberto Jefferson, esteve entre os cotados para assumir a pasta, assim como o deputado André Amaral (PMDB-PB). Na escolha por Leitão, Temer acabou optando por um ministro de perfil técnico para a Cultura.
 
Com informações do Blog do Elton
20 . Jul . 2017

Blog do Wéric: diretores, servidores e professores estudam protesto contra organizações sociais na educação no gabinete do conselheiro Fernando Catão

Em: POLÍTICA
Blog do Wéric: diretores, servidores e professores estudam protesto contra organizações sociais na educação no gabinete do conselheiro Fernando Catão

Blog do Wéric: diretores, servidores e professores estudam protesto contra organizações sociais na educação no gabinete do conselheiro Fernando Catão

O posicionamento do conselheiro do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba, Fernando Catão, contra a contratação de Organizações Sociais (sem fins lucrativos) para auxiliar o governo no serviço de apoio nas escolas estaduais tem provocado uma reação das categorias envolvidas e que serão beneficiadas. A informação é do blog do jornalista Marcos Wérick.
 
São diretores de escolas, professores e servidores da educação, estes últimos que terão enfim os direitos trabalhistas garantidos, já que deixarão de ter o vínculo precário com o governo e passarão a ser CLT, ou seja, com carteira assinada e todos os direitos trabalhistas garantidos (férias, FGTS, 13º, licenças ...).
 
De acordo com informação divulgadas pelo blog, caso o conselheiro Fernando Catão mantenha o posicionamento contrário e use sua influência no TCE-PB para tentar barrar a contratação das OSs, esses profissionais já estudam formar uma comissão e promover um protesto no gabinete do conselheiro na sede do Tribunal.
 
O posicionamento de Catão vai de encontro ao do seu colega, Arthur Cunha Lima, também conselheiro do TCE, que foi o responsável por analisar uma ação cautelar que pedia a interrupção do processo e negou prosseguimento a ação, liberando a contratação das OSs. Arthur, inclusive, destacou que a medida vai trazer economia aos cofres públicos imediatamente na ordem de R$ 26 milhões.
 
 
20 . Jul . 2017

Pré-candidato do PSDB à presidência de República, Dória disse que "foi um descuido" acordar moradores de rua com água gelada

Em: POLÍTICA
Pré-candidato do PSDB à presidência de República, Dória disse que

Pré-candidato do PSDB à presidência de República, Dória disse que "foi um descuido" acordar moradores de rua com água gelada

O prefeito João Doria disse na tarde de ontem que os moradores de rua foram acordados com jatos de água da prefeitura por um “descuido” das equipes. “A cidade inteira é varrida pela manhã e algumas áreas de maior movimentação são lavadas, como escadarias de metrô ou terminais de ônibus. As equipes sabem como proceder, são orientadas a isso. Houve nesta circunstância um descuido de duas equipes, uma no Pátio do Colégio e outra na Praça da Sé”, explicou. Segundo o prefeito, apenas os cobertores foram molhados. “Jamais nenhum profissional, seja da prefeitura ou terceirizado, jogou jatos d’ água nas pessoas”, esclareceu ele.
Doria afirmou, no entanto, que situações como essa servem de alerta para que o secretário das prefeituras regionais, Bruno Covas, repasse as orientações aos serviços terceirizados.
 
A declaração foi dada após reportagem da CBN denunciar pela manhã que moradores de rua da região da Sé estavam sendo acordados com jatos de água de caminhões utilizados para limpar as vias do centro. Esta madrugada foi a mais fria do ano na capital, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). A mínima chegou a 7,9ºC.
 
Doria disse ainda que todos os cobertores foram repostos. “Caso alguém esteja sem cobertor, a partir de agora estaremos fazendo a entrega”, afirmou.
 
O vereador Eduardo Suplicy condenou o ato em suas redes sociais “Exijo, assim como determina a portaria sobre população de rua, que a abordagem seja respeitosa com essas pessoas já tão violentadas”, escreveu o vereador. Confira o post dele e a repercussão do caso na internet:
 
Informacçoes da Veja
19 . Jul . 2017

Secretário de Comunicação diz que o 'fico' de Ricardo não foi por desconfiança com a vice-governadora

Em: POLÍTICA
Secretário de Comunicação diz que o 'fico' de Ricardo não foi por desconfiança com a vice-governadora

Secretário de Comunicação diz que o 'fico' de Ricardo não foi por desconfiança com a vice-governadora

Ainda sobre a série de declarações dadas pelo secretário de Comunicação do Governo do Estado, Luís Tôrres, durante as últimas horas em vários programas de rádio e TV, uma desmistifica a tese de suposta ‘desconfiança’ do governador Ricardo Coutinho (PSB) com a vice Lígia Feliciano (PDT) e enterra qualquer tipo de especulação.
 
A Lígia, tanto Ricardo, quanto Luís Tôrres são só elogios. A vice-governadora é tratada como uma verdadeira dama, sobretudo pela postura que impõe.
 
Tôrres, no entanto, deixou claro que a confiança em alguém só se pode medir no dia depois e lembrou o episódio de 2012 envolvendo o vice-prefeito Luciano Agra. Ele era vice de Ricardo Coutinho na prefeitura de João Pessoa, era amigo de mais de 20 anos, e, mesmo assim, isso não foi suficiente para que os dois estivessem no mesmo palanque naquele pleito.
 
“Não se trata disso. Aliás na conversa com Lígia, Ricardo Coutinho deixou claro como ela se porta como governadora, com postura, com tamanho, dentro desse projeto. Não é desconfiança. Se formos tirar pela questão de confiança ou desconfiança, você só mede no dia depois. Essa consciência da confiança você só vai saber um dia depois quando entrega o governo. Não fosse assim não teria acontecido o que aconteceu em 2012. Alguém tinha alguma dúvida do processo de confiança que o governador teria com o ex-prefeito Luciano Agra? Da relação de mais de 20 anos de amizade? E, mesmo assim, isso não foi suficiente para que eles estivessem juntos em 2012. Houve ali um processo que saiu do controle. E a gente está falando de um amigo de dentro de casa, no nível máximo”, ressaltou.
 
O secretário explicou que, na atualidade, não se trata de ser Lígia a vice ou de até mesmo ser um filiado do PSB, como era Luciano Agra, mas sim de uma decisão tomada pelo governador de ele mesmo querer concluir o mandato confiado pelo voto popular e fazer seu sucessor, para que o projeto não se perca, tal qual ocorreu na Capital.
 
“Mesmo se o vice-governador da Paraíba fosse alguém do PSB, o próprio Ricardo ficaria no mandato. O que ele está querendo dizer (com o fico) é que ele está com disposição de ficar até o final do mandato. Você pode ter o maior nível de amizade, de tudo, mas ninguém é você. Mesmo que ele tivesse a certeza, que hoje não se tem de nada, ele está com a disposição de fechar o mandato. O governador quer o roteiro dele seja quem fosse o vice. Lígia desempenha um papel respeitado, ela desfruta do respeito de todos”, ressaltou.
 
Ainda segundo Tôrres, a história foi diferente em 2010, quando Ricardo renunciou ao mandato de prefeito, porque disputando o Governo da Paraíba ele poderia continuar ajudando a Capital da Paraíba, como faz até hoje.
 
“Ricardo, em 2010, para deixar a prefeitura, na consciência dele, ele foi eleito para o Governo porque poderia olhar por João Pessoa também. Não é falta nem excesso de confiança. É um roteiro de confiança. Qualquer pessoa que estivesse no lugar de Lígia estaria passando pela mesma avaliação, porque essa é uma decisão de Ricardo”, arrematou.
 
Com PB Agora
19 . Jul . 2017

Em despacho, conselheiro do TCE diz que terceirização é legal e Paraíba vai economizar mais de R$ 29 mi

Em: POLÍTICA
Em despacho, conselheiro do TCE diz que terceirização é legal e Paraíba vai economizar mais de R$ 29 mi

Em despacho, conselheiro do TCE diz que terceirização é legal e Paraíba vai economizar mais de R$ 29 mi

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) decidiu dar seguimento ao processo licitatório da Secretaria de Educação Estadual para contratar Organizações Sociais (OS) para atuar nas escolas mantidas pelo governo. O conselheiro Arthur Cunha Lima, relator das contas, negou pedido do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Paraíba (Sintep-PB) para barrar o processo de seleção das das OSs.
 
Na decisão, ele alegou que os itens apontados como prejudiciais foram revistos. Arthur também ressaltou que foi observado o princípio da economicidade. O conselheiro ressalta a expectativa de possível economia para o Estado de R$ 22,8 milhões com a implantação na fase inicial e de R$ 29 milhões na fase final. As observações, ele ressalta, são resultado de um estudo abrangente e minucioso acerca da viabilidade operacional e econômica do objetivo almejado com a Seleção Pública deflagrada através do Edital nº 001/2017.
 
Confira a decisão:
 
O Tribunal de Contas do Estado decidiu dar seguimento ao processo licitatório da Secretaria de Educação Estadual para contratar Organizações Sociais (OS) para atuar nas escolas mantidas pelo governo. O conselheiro Arthur Cunha Lima, relator das contas, negou pedido do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Paraíba (Sintep-PB) para barrar o processo de seleção das OSs.
 
Na decisão, ele alegou que os itens apontados como prejudiciais foram revistos. Arthur também ressaltou que foi observado o princípio da economicidade. O conselheiro ressalta a expectativa de possível economia para o Estado de R$ 22,8 milhões com a implantação na fase inicial e de R$ 29 milhões na fase final. As observações, ele ressalta, são resultado de um estudo abrangente e minucioso acerca da viabilidade operacional e econômica do objetivo almejado com a Seleção Pública deflagrada através do Edital nº 001/2017.
 
João Pessoa, 18 de julho de 2017
Arthur Paredes Cunha Lima
Relator
 
Com informações do Blog do Suetoni
19 . Jul . 2017

Deputada Estela Bezerra ressalta diálogo entre PSB e PMDB visando eleições do próximo ano

Em: POLÍTICA
Deputada Estela Bezerra ressalta diálogo entre PSB e PMDB visando eleições do próximo ano

Deputada Estela Bezerra ressalta diálogo entre PSB e PMDB visando eleições do próximo ano

A deputada estadual Estela Bezerra (PSB) acredita que haverá a manutenção da aliança entre o seu partido e o PMDB, nas eleições do próximo ano, conforme ocorreu em 2014: “O governador Ricardo Coutinho e o senador José Maranhão [presidente da legenda peemedebista na Paraíba] nunca se furtaram ao diálogo, em favor dos interesses da Paraíba”, defendeu. No mês passado, o senador Maranhão afirmou, de forma categórica, que o partido fará composição com “quem estiver disposto a prestigiar o PMDB”, dando a entender que vai reivindicar um espaço generoso na chapa majoritária.
 
Na ocasião, ele citou que esse pensamento é compartilhado pelo também senador Raimundo Lira, que não esconde seu desejo de ver o PMDB “caminhando junto com o PSB do governador Ricardo Coutinho”, conforme declaração registrada na imprensa.
 
“O governador Ricardo Coutinho e o senador José Maranhão [presidente da legenda peemedebista na Paraíba] nunca se furtaram ao diálogo, em favor dos interesses da Paraíba. Preservando a coerência, é natural que o PSB busque esse diálogo”, defendeu Estela. Apesar das declarações recentes do prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, segundo as quais o PSD e o PMDB estarão juntos em 2018, o senador Maranhão não confirma essa possibilidade.
 
Ao ser indagado sobre isso, afirmou que a aliança com o PSD, que elegeu o peemedebista Manoel Júnior vice-prefeito da Capital, não era extensiva aos próximos pleitos.
 
 
Com informações do PB Agora
 
18 . Jul . 2017

Rodrigo Janot pede prorrogação das investigações contra Cássio Cunha Lima

Em: POLÍTICA
Rodrigo Janot pede prorrogação das investigações contra Cássio Cunha Lima

Rodrigo Janot pede prorrogação das investigações contra Cássio Cunha Lima

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu a redistribuição de mais inquéritos baseados na delação da Odebrecht e abertos pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), por entender que não há conexão com a Operação Lava Jato.
 
Entre os alvos dessas investigações, estão os senadores Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE) e o ex-presidente da República, Fernando Collor (PTC-AL) . Se o Supremo deferir o pedido, chegará a 30, de um total de 77 (38,9%), o número dos inquéritos abertos a partir dos depoimentos e provas apresentados pelos 77 executivos do grupo baiano que mudam de relator na Corte.
 
Nos inquéritos contra Cássio Cunha Lima e Fernando Bezerra Coelho, a PGR pede a prorrogação do prazo para a investigação, alegando que ainda faltam algumas diligências, como a coleta de testemunho de alguns delatores e dos próprios senadores. As duas investigações são sobre caixa 2 eleitoral.
 
Segundo delatores da Odebrecht, Cássio teria solicitado e recebido em meados de 2014, por meio de um intermediário, o valor de R$ 800 mil, que o grupo afirma ter sido pago ao então candidato ao governo da Paraíba por meio de repasse não contabilizado.
 
Com PB Agora
Foto: Agência Senado